Estudo da USP revela que doenças cardíacas têm origem na cavidade bucal

Atualizado: 13 de Jul de 2020

De acordo com estudo do Instituto do Coração (InCor), da Universidade de São Paulo (USP), 45% das doenças cardíacas têm início na cavidade bucal e 36% das mortes por problemas cardíacos têm origem dental. Doenças como endocardite bacteriana, aterosclerose, arritmia, acidente vascular cerebral (AVC) e até infarto podem ser causadas por problemas na boca.


Outra doença cardíaca que tem relação direta com a cavidade bucal é a endocardite bacteriana, que afeta o endocárdio e provoca uma inflamação na membrana que reveste a parede interna do coração e as válvulas cardíacas. A evolução da endocardite pode causar danos como insuficiência cardíaca, embolia pulmonar, infarto do miocárdio, e acidente vascular cerebral. As cáries também são fatores de risco significativos dessa infecção.

Outro alerta vem para as grávidas, estudos científicos mostram que gestantes com infecção na gengiva ou cáries em estágio avançado correm risco duas vezes maior de passarem por um parto prematuro e darem à luz a bebes com baixo peso. É importante salientar que sangramento espontâneo ou quando se escova e usa fio dental, gengivas vermelhas, inchadas ou doloridas ao toque, mau hálito frequente ou gosto ruim na boca e a impressão que seus dentes estão se movimentando indicam que algo não vai bem.   Por isso é importante entender que a saúde bucal faz parte da saúde geral do indivíduo e não pode ser ignorada. Escovação adequada e constante, uso do fio dental e consultas a cada seis meses devem fazer parte da rotina de cuidados e manutenção da sua saúde.


Cuide bem de você!

Um grande abraço,

Shalimar Carvalho